Início do conteúdo

ÁLCOOL E CRACK: OS DESAFIOS À PRODUÇÃO DO CUIDADO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

RESUMO
O uso abusivo de substâncias psicoativas constitui na sociedade brasileira atual um sintoma de uma crise que é transversal, ensejando a necessidade de uma rede de cuidados que desenvolva ações contínuas de saúde, com fundamento na lógica da reforma sanitária e psiquiátrica, para o  acompanhamento integral de quem faz uso prejudicial de álcool e outras drogas. A Estratégia de Saúde da Família assume, no cuidado desta população, o papel de acolhimento, formação de vínculo, buscando a responsabilização compartilhada com uma equipe multiprofissional e atenção secundária. Este estudo tem por objetivo analisar as concepções e a produção do cuidado aos usuários abusivos de álcool e crack e seus familiares, desenvolvida pelas equipes da atenção primária que atuam na Estratégia de Saúde da Família. Esta é uma pesquisa com abordagem qualitativa, realizada em seis unidades de atenção primária à saúde do Município de Fortaleza-Ceará, com 26 profissionais destas unidades. A análise do material empírico, entrevistas e observação, originaram dois eixos teóricos analíticos: as concepções de cuidado e a produção do cuidado ao usuário abusivo de álcool e crack. Os resultados possibilitaram identificar o fato de que os profissionais desenvolvem suas ações segundo implicação pessoal no cuidado do usuário abusivo de álcool e crack e seus familiares, demonstrando fragilidade na organização do processo de trabalho das equipes, assim como nas políticas públicas do Município, no que se refere à organização de uma rede de cuidado que garanta uma atenção integral ao usuário abusivo/dependente de drogas. Recomenda-se então, que cada unidade de atenção primária conte com uma equipe multiprofissional, assim como com ações de matriciamento e um contínuo processo de educação permanente, que promova a capacitação dos profissionais para realização de intervenções, com fundamento nas políticas públicas, tendo como produto projetos de intervenções constituídos com base na dinâmica do seu território de atuação.
Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Saúde Mental. Abuso de Substâncias Psicoativas.

Voltar ao topoVoltar