Início do conteúdo

ACESSIBILIDADE PARA USUÁRIOS COM DEFICIÊNCIA NAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DE IMPERATRIZ - MA

RESUMO

Introdução. A Unidade Básica de Saúde (UBS) é o local por excelência do atendimento do usuário com deficiência, porém temos encontrado nas UBS e no seu entorno a presença de barreiras arquitetônica, que impedem a acessibilidade aos serviços de saúde. Objetivos. Analisar as características das UBS referentes a acessibilidade aos usuário com deficiência no município de Imperatriz- MA. Método. Estudo transversal descritivo, de abordagem quantitativa de avaliação das UBS obtidas em dois momentos: na primeira avaliação do PMAQ-AB (2012) e na avaliação in loco pelo pesquisador (2016). Foram analisadas variáveis referentes às seguintes dimensões: acessibilidade externa; interna; para pacientes com deficiência auditiva, para pacientes com deficiência visual e do entorno da UBS. Visando avaliar as mudanças ocorridas após a adesão do PMAQ-AB, foram construídas três categorias de UBS.Foram calculadas freqüências absolutas e relativas para as variáveis. As análises estatísticas foram realizadas por meio dos softwares Stata, versão 11.0 e Microsoft Excel (2010). Resultados. Das 36 UBS, constatou-se que 16 (44,45%) funcionavam em prédios alugados. Acessibilidade Externa:dos 8 itens avaliados, houve mudanças ao longo dos anos entre as UBS que aderiram ao PMAQ-AB. Destaca-se que todas as 36 UBS, independente da adesão ao PMAQ-AB sofreram modificações (adequação ou inadequação) em relação às seguintes variáveis: calçadas, tapete; piso antiderrapante; piso regular; piso liso; rampa e corrimão. Destaca-se a ausência do corrimão em rampa de acesso em todas as UBS avaliadas em 2012, e a presença em apenas 3 em 2016. Acessibilidade Interna:presença de banheiros adaptados em 4 (5,6%) em 2012 e 6 (16,7%) em 2016. Em 20 UBS que participaram do 1º e/ou 2º ciclo do PMAQ-AB sofreram modificações, cujo espaço para cadeira de rodas estava inadequado em 5 (25%) UBS e 9 (45%) UBS tiveram adequações para bebedouro adaptado,em 2016.Do total de UBS avaliadas tanto em 2012 quanto em 2016, apenas 7 (19,4%) apresentavam cadeiras de rodas disponíveis. Acessibilidade para portadores de deficiência auditiva e visual: apenas profissionais para acolhimento houve melhorias na adequação, 8 UBS ficaram inadequadas para sinalização visual.Acessibilidade do entorno da UBS: ausência de semáforos com sinal sonoro 36 (100,00%); de faixas de pedestre e guias rebaixadas 34(94,4%); de plataformas ou abrigos de ônibus 30 (83,3%); de espaço para cadeira de rodas 3 (9,1%). Conclusão:Há inadequações para acessibilidade aos usuários com deficiência nas UBS do município de Imperatriz. O PMAQ-AB foi capaz de potencializar e induzir melhorias na estrutura das UBS, ainda que de forma incipiente, havendo necessidade de melhorias na infraestrutura tanto das UBS quanto do seu entorno.

Palavras Chave: Acessibilidade, Pacientes com Deficiência, Atenção Primária à Saúde, PMAQ.

Voltar ao topoVoltar