Início do conteúdo

ACOLHIMENTO NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS DOS ENFERMEIROS

RESUMO

O acolhimento na Política Nacional de Humanização (PNH) é definido como um processo que faz parte das práticas produtivas e promocionais da saúde, que inclui responsabilização do trabalhador/equipe pelo usuário do sistema, comprometendose com ele desde a sua chegada, até a sua saída, a partir de uma escuta qualificada, ouvindo suas queixas, preocupações e angústias. Os objetivos do estudo foram identificar o conhecimento sobre acolhimento entre os enfermeiros que trabalham na Estratégia Saúde da Família (ESF), conhecer as práticas do acolhimento, a partir de suas vivências e caracterizá-los quanto ao perfil socioeconômico e demográfico. Foi realizado um estudo descritivo qualitativo com treze enfermeiros da ESF do município de Caxias (MA). A coleta de dados ocorreu de janeiro a abril de 2016. Deu-se através de entrevistas individuais, do tipo semiestruturadas, que foram gravadas em dispositivo de áudio digital e posteriormente transcritas. Sendo analisadas por meio da análise temática de Bardin, levando em consideração as relevâncias ética, estética e política do acolhimento na PNH. A análise das falas possibilitou o surgimento de três categorias temáticas: concepção relacional, concepção assistencial e experiências vividas. Da segunda categoria surgiram duas subcategorias: enfrentando os problemas e olhando as prioridades. Da terceira categoria emanaram três subcategorias: interação com o usuário, superando as dificuldades e limitações no acolhimento. Com relação à categoria superando as dificuldades surgiram ainda duas subcategorias secundárias: qualificando a equipe e facilitando o acesso. A análise dos resultados evidenciou que os enfermeiros compreendem o acolhimento como atitude de receber bem, escutar, dar atenção, criar vínculo, entre outros. Outra concepção que surgiu foi no sentido de ouvir para entender os problemas, tentando solucioná-los, dando o direcionamento adequado a cada caso. A terceira percepção do acolhimento apreendida foi a de fazer a triagem dos atendimentos, estabelecendo prioridades, uma visão limitada do mesmo. As práticas dos enfermeiros têm sido de ouvir os usuários, tentando solucionar seus problemas, facilitando o acesso às consultas quando necessário e fazendo reuniões e capacitações com a equipe. Nas suas vivências encontram muitas dificuldades para a prática do acolhimento, como estrutura física inadequada, falta de materiais, insumos, equipamentos, recursos humanos capacitados e em quantidade suficiente para atender às reais necessidades dos serviços de saúde. A análise das categorias e subcategorias evidenciou que as relevâncias ética, estética e política do acolhimento estavam presentes nas concepções e práticas dos enfermeiros. No entanto, muitas vezes, as duas primeiras eram prejudicadas pelas deficiências demonstradas no âmbito da gestão, comprometendo a relevância política. Sendo assim, é imprescindível, que profissionais, usuários e gestores participem de espaços compartilhados de discussão, para que possam pensar em estratégias para a superação dos desafios de oferecer um acolhimento satisfatório aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Descritores: Acolhimento. Estratégia Saúde da Família. Enfermeiros. Atenção Primária à Saúde.

Voltar ao topoVoltar