Início do conteúdo

ACOLHIMENTO NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: O QUE DIZEM OS USUÁRIOS?

RESUMO

A Política Nacional de Humanização (PNH), que visa à humanização das relações entre profissionais e usuários, orienta-se pela proposta da clínica ampliada e propõe o acolhimento como um dos dispositivos para sua vivência. O acolhimento requer uma atitude que garanta a escuta qualificada, a oferta de tecnologias adequadas e o estabelecimento de vínculos para melhor resolubilidade dos problemas de saúde dos usuários. Este estudo teve por objetivo avaliar a satisfação dos usuários da Estratégia Saúde da Família (ESF) no tocante ao acolhimento na perspectiva da escuta qualificada e da produção de vínculos, no município de Recife-PE. Trata-se de um estudo quantitativo e qualitativo, avaliativo e transversal. Foram entrevistados 297 usuários, nos seis distritos sanitários do município, que fazem uso dos serviços ofertados pela ESF. Para a coleta dos dados foi utilizada a Escala de Avaliação da Satisfação dos Usuários com os Serviços de Saúde Mental -Satis-BR-forma abreviada, adaptada para o tema do acolhimento. Os dados quantitativos foram analisados com o auxílio dos softwares Statistical Package for Social Science(SPSS) 17.0, calculando-se as frequências absolutas e relativas. Os dados qualitativos foram trabalhados através da análise de conteúdo de Bardin com a elaboração de categorias temáticas. Os resultados apontam que os usuários, em sua grande maioria, estão satisfeitos com o acolhimento ofertado pelas equipes. Em torno de 66% afirmam ser muito ou bastante escutados pelos profissionais; 80,2% referem ter obtido alguma ou muita ajuda quando procuraram o acolhimento; 64,6% apontam que a acolhida é amigável ou muito amigável. Nos quesitos da ambiência, 55,9% dos usuários demonstram indiferença e insatisfação com o aspecto do conforto e aparência; no quesito das instalações gerais do serviço, 69,4% consideram de regular a péssimo. Das falas emergiram três categorias temáticas: satisfação com o acolhimento, insatisfação com a ambiência e sugestões de melhorias no acolhimento e serviço. Esse estudo contribuiu para o entendimento de que a escuta e o vínculo têm presença no acolhimento do município e para demonstrar que a ambiência é uma possível fragilidade na opinião dos usuários.

Palavras-chaves: Acolhimento; saúde da família; avaliação de serviços de saúde.

Voltar ao topoVoltar