Início do conteúdo

ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: DESENVOLVIMENTO DE UM INSTRUMENTO PARA SUBSIDIAR UMA PRÁTICA

RESUMO
O adolescer é uma etapa muito importante do desenvolvimento humano, pois é repleta de peculiaridades. A OMS define adolescência como a segunda década da vida, de 10 a 19 anos, diferindo do Estado Brasileiro, o qual se refere à adolescência como o período compreendido entre 12 a 18 anos. A atenção dispensada a este grupo continua fragmentada, apresentando fortes evidências de práticas voltadas para o assistencialismo que se opõem às concepções promotoras de saúde. Na busca por novas perspectivas para a abordagem ao adolescente, os instrumentos emergem como uma estratégia potente para promover saúde. O interesse pela temática surgiu a partir das vivências como Especialista em Saúde do Adolescente e enfermeiro da ESF. O trabalho também se justifica pela insipiência da literatura quanto à produção de instrumentos e protocolos sem fim psicométrico. O objetivo foi desenvolver um protocolo orientador da Atenção à Saúde do Adolescente na ESF. O estudo é de caráter descritivo, com abordagem qualitativa e do tipo estudo metodológico. Para o desenvolvimento do protocolo utilizou-se o Método para Construção de Instrumentos Não Psicométricos (MCINP), método adaptado do Referencial de Pasquali. Os itens foram desenvolvidos a partir de buscas sistemáticas na literatura, da vivência do autor e da escuta de sujeitos. Os sujeitos que participaram do estudo foram: adolescentes, pais de adolescentes, professores e profissionais de saúde da ESF. A coleta de informações envolveu 47 sujeitos, no período de dezembro de 2013 e janeiro de 2014. Os itens levantados primariamente foram analisados por uma banca de expertises. Depois de atendidas as solicitações destes profissionais, chegamos ao construto, no formato de um check list. A literatura apresenta fragilidades quanto à existência de instrumentos sem fim psicométrico, bem como métodos que possibilitem sua produção. Os profissionais ainda apresentam fragilidades quando do manejo das situações que envolvem adolescentes. O instrumento proposto pode trazer uma contribuição significativa para prestação do cuidado em saúde. O estudo propõe um desdobramento dos estudos metodológicos: Estudos Metodológicos Não Psicométricos. Estes compreenderiam a criação de instrumentos sem fim psicométrico.
Palavras-chave: Instrumento. Protocolo. Tecnologia em Saúde. Saúde do Adolescente. Estratégia Saúde da Família.

Voltar ao topoVoltar