Início do conteúdo

AUTOAVALIAÇÃO INTEGRATIVA DA GESTÃO DO CUIDADO: SENTIDOS E SIGNIFICADOS DAS PICS EM NÍSIA FLORESTA

RESUMO

A reforma sanitária, instituída no Brasil a partir de 1988, traz como um dos princípios basilares do Sistema Único de Saúde - SUS a atenção integral em saúde. Uma das políticas estruturantes para este cuidado integral é a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares – PNPIC, publicada no Brasil desde 2006, que incorpora como dispositivo a clínica ampliada e traz uma nova proposta de cuidado no âmbito da saúde. O Município de Nísia Floresta encontra-se em processo de implantação da sua Política Municipal de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde – PMPIC. O presente estudo é uma pesquisa qualitativa do tipo Pesquisa-Ação de cunho analítico tnofenomenológico com abordagem sociopoética, que tem como objetivo descrever e analisar o processo de implantação da PMPIC/Nísia Floresta – RN, à luz dos sentidos e significados apontados pelos profissionais da Estratégia de Saúde da Família (grupo pesquisado) e como isso influenciou na gestão do cuidado em saúde. Como estratégia metodológica para coleta dos dados foi organizado pela autora um Ateliê Humanopoiético de Autoavaliação Integrativa-AHAI. Os resultados do estudo apontam para a importante mudança no modelo de atenção no município de Nísia Floresta a partir da implantação da PMPIC. Avanços foram identificados nos aspectos legais e protocolares da gestão do Cuidado no município. O Cuidado integrativo humanescente, introduzido pelos profissionais da Estratégia Saúde da Família do município, fortaleceu a transdisciplinaridade e integralidade, a adoção de novas tecnologias que atendem aos pressupostos da PMPIC, da Clinica ampliada e da Política Nacional de Humanização.

Palavras-chave: Práticas Integrativas e Complementares. Transdisciplinaridade.Atenção básica. Cuidados integrativos. Clínica ampliada.

Voltar ao topoVoltar