Início do conteúdo

AVALIAÇÃO DA ATENÇÃO PRÉ-NATAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE SOBRAL

RESUMO

Esse estudo teve como objetivo geral avaliar o desempenho da atenção pré-natal da Estratégia de Saúde da Família de Sobral, conforme parâmetros da Rede Cegonha, considerando estrutura, processo e resultado. Estudo de corte transversal e descritivo, de abordagem quantitativa. A amostra de 346 puérperas obtida por cálculo de população finita, considerando o número de nascidos vivos em 2014, selecionada por amostragem aleatória simples do Banco de Dados da Estratégia Trevo de Quatro Folhas, do período de agosto a dezembro de 2015. Os dados foram coletados do referido Banco de Dados e dos prontuários da ESF, e por observação direta dos 17 CSF das puérperas selecionadas. Para avaliação de estrutura foi utilizado instrumento especifico, validado por Rocha e modificado por Morais, com base nos requisitos mínimos preconizados para o atendimento pré-natal. Para avaliação do processo, os resultados foram apresentado sem quatro níveis somativos de adequação da assistência pré-natal, conforme modelo adaptado Morais, a partir do proposto por Coutinho, em que o Nível 1 corresponde ao Índice de Kessner adaptado ao Rede Cegonha; ao Nível 2 é somado os procedimentos clínicos-obstétricos; ao Nível 3, os exames laboratoriais e complementares; e ao Nível 4, a consulta puerperal. Para avaliação dos resultados foram utilizados como indicadores, a porcentagem de óbitos maternos, a porcentagem de óbitos perinatais, a porcentagem de RN vivos de baixo peso e prematuros em relação ao total de RN vivos, assim como a relação entre o nível adequação de desempenho da assistência pré-natal e os referidos desfechos da gestação. Os resultados mostraram ser a estrutura dos CSF satisfatória para a implementação da assistência pré-natal com qualidade. Foram considerados ótimos os recursos humanos, o apoio laboratorial e os instrumentos de registro, satisfatório o sistema de referência e contra-referência, com necessidades de melhora em planta física, recursos materiais e medicamentos essencias. A amostra foi composta por mulheres jovens (média de 25 anos), pardas (93,7%), com ensino médio (42%), em união estável (46%), com renda familiar de até um salário mínimo (48,4%);multíparas (60,4%);90% iniciaram o pré-natal no primeiro trimestre; realizaram em média 9,4 consultas; 60,1% foram submetidas a cesariana na gestação. Quanto ao processo, observou-se 87,6% de adequação para o Nível 1, 77,6% para o Nível 2, 16% para o Nível 3 e 7,6% para o Nível 4. A inadequação se acentuou a partir no Nível 3, 22,4% e Nível 4, 92,4%. Não foram observados óbitos maternos. Foram observados2,7%(n=9) de natimortos, 4,2% (n=14) de óbitos perinatais; 2,1% (n=7) de RN prematuros e 5,4% (n=18) RN de baixo peso, valores considerados aceitáveis pela OMS. Foi observada diferença estatisticamente significativa dos desfechos: RN nascido morto, RN de baixo peso e RN prematuro e os quatro grupos de desempenho da assistência pré-natal e comparando os Nível 1 e 2. O estudo apresenta uma avaliação global, e que apesar dos bons resultados existem aspectos a serem melhorados na assistência pré-natal da ESF de Sobral. Pesquisa aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual Vale do Acaraú com parecer Nº 1.474.945.

Palavras-Chave: Cuidado Pré-Natal. Estratégia de Saúde da Família. Avaliação de Programas. Avaliação da Qualidade dos Cuidados de Saúde.

Voltar ao topoVoltar