Início do conteúdo

AVALIAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA ÀS CRIANÇAS PREMATURAS SOB A ÓTICA DOS CUIDADORES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE

RESUMO: O cuidado adequado ao recém-nascido tem sido um dos grandes desafios para reduzir os índices de mortalidade por prematuridade, no Brasil. Apesar da importância do acompanhamento aos recém-nascidos, em todos os níveis de complexidade, a articulação desse cuidado, ainda é tímida e frágil, sendo o seguimento destes bebês realizado quase que predominantemente em nível hospitalar. Sendo que, a garantia dos resultados e da qualidade da atenção está associada a presença dos atributos da atenção primária à saúde. A escolha por essa temática e a relação APS versus Prematuridade, foi, principalmente, decorrente da minha experiência como enfermeira, na Estratégia Saúde da Família, onde os Cuidados Primários em Saúde são ofertados às crianças prematuras de forma fragmentada, com pouca inserção destes na Atenção Básica. Portanto, o objetivo dessa pesquisa foi avaliar a atenção às crianças prematuras, na Estratégia Saúde da Família, sob a percepção dos cuidadores e dos profissionais da saúde, em um município de pequeno porte, do interior do Ceará. Pesquisa avaliativa, transversal, com abordagem quantitativa. O estudo foi realizado em Senador Pompeu, utilizando a amostra de 28 cuidadores de crianças prematuras, nascidas em 2018, e a amostra de 14 profissionais de saúde da Estratégia Saúde da Família. A coleta de dados realizou-se por meio de entrevista individual, com a aplicação do instrumento, já  validado, PCATool-Brasil, realizadas nos domicílios ou em serviços de saúde. A análise se deu por meio de cálculo de escore para cada atributo, teste de associação e Comparação entre k grupos. O perfil dos cuidadores/familiares prevaleceu o sexo feminino, predominantemente as próprias mães, com baixo nível de escolaridade e socioeconômico. Os atributos Coordenação – integração de cuidados e Orientação Familiar apresentaram baixos escores, na visão dos familiares ou cuidadores. Na perspectiva dos profissionais de saúde, todos os atributos, Longitudinalidade, Coordenação- Integração de cuidados e Orientação familiar foram avaliados de forma favorável, contradizendo a opinião dos familiares ou cuidadores. O atributo Orientação Familiar apresentou associação significativa com o nível de escolaridade dos entrevistados. Destarte, revelou-se a fragilidade nos serviços de atenção à saúde da criança prematura, indicando a necessidade de melhorar as práticas assistenciais produzindo melhores resultados no cuidado à criança prematura.

Palavras chaves: Atenção Primária à Saúde; Nascimento prematuro; Estudos de avaliação.

Voltar ao topoVoltar