Início do conteúdo

AVALIAÇÃO DA CONSULTA DE ENFERMAGEM EM PUERICULTURA NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DE PARNAÍBA-PIAUÍ

RESUMO

A atenção à saúde da criança consiste em desenvolver ações de promoção da saúde e prevenção de doenças que auxiliem o pleno crescimento e desenvolvimento físico, mental e social desses indivíduos. Esta dissertação avaliou a consulta de enfermagem em puericultura para crianças de 0 a 2 anos de idade no 3º Distrito Municipal de Saúde da Estratégia Saúde da Família do município de Parnaíba-Piauí. Participaram do estudo 08 enfermeiros que atuavam nas unidades básicas de saúde participantes da pesquisa. Para realização dessa pesquisa, foram conjugadas as abordagens qualitativas e quantitativas. A coleta de dados foi organizada e fundamentada pelas proposições de Donabedian (1990), a qual relaciona as dimensões de estrutura, processo e resultado. Para a análise e interpretação dos dados processados no Microsoft Office Excel 2013 foi utilizada a estatística descritiva. O método de análise de conteúdo, na perspectiva da análise temática de acordo com Minayo (2008), por meio da formação de categorias, foi aplicado para análise das entrevistas. Os resultados principais da avaliação da estrutura mostram que as salas de consulta de enfermagem, os recursos materiais, assim como os impressos necessários para a organização do atendimento, foram considerados razoáveis. Contudo, os recursos humanos, no que se refere à qualificação profissional dos enfermeiros foram considerados insatisfatórios. Na análise do processo, verificou-se que quanto ao acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil e demais ações e orientações importantes na saúde da criança foram consideradas razoáveis. No tocante a anamnese e exame físico, observou-se uma fragilidade nos registros, sendo considerado insatisfatório. O estudo revelou, ainda, um acompanhamento de puericultura, no que concerne a consulta de enfermagem realizada de forma precária. Evidenciou-se, ainda que, os enfermeiros têm ciência das atribuições e finalidades da consulta de puericultura, porém a experiência em relação às consultas tem sido insatisfatória. Relataram que grande parte das mães só procura à unidade de saúde, quando os filhos adoecem e que o espaço físico inadequado, a sobrecarga de trabalho e o déficit de recursos humanos e materiais são considerados fatores restritivos para a realização das consultas. Citaram que o momento da vacinação, o agendamento prévio das consultas, uma equipe completa, o vínculo entre a família e a equipe, além de uma estrutura adequada são fatores facilitadores para o acompanhamento das crianças. A avaliação dos resultados revelou que a mortalidade infantil em Parnaíba no ano de 2015 foi mais acentuada no componente neonatal precoce, tendo como principais causas as afecções originadas no período perinatal e a asfixia ao nascer, com uma taxa de mortalidade infantil de 16,02/1000NV, onde a proporção de óbitos infantis e fetais investigados foi de apenas 65,48%, com uma cobertura vacinal em crianças menores de 1 ano de idade nesse mesmo período de apenas 74,36%. Logo, aponta-se a necessidade de discussões entre enfermeiros e gestores sobre a problemática da consulta de enfermagem em puericultura, com intuito de melhorar os indicadores e a qualidade da atenção à saúde da criança.

Palavras-chave: Avaliação em Saúde. Estratégia Saúde da Família. Saúde da Criança.

Voltar ao topoVoltar