Início do conteúdo

AVALIAÇÃO DO ACESSO AO DIAGNÓSTICO E AO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE NOS SERVIÇOS DA ATENÇÃO BÁSICA DE SOBRAL – CE

RESUMO
Introdução - A tuberculose é uma doença que atinge a humanidade desde tempos remotos e tem agente causador conhecido, o Mycobacterium tuberculosis. Estima-se que um terço da população mundial esteja infectada e que entre 5 e 10% das pessoas infectadas irão desenvolver a doença ao longo da vida (WHO, 2007). Objetivo - Avaliar o acesso ao diagnóstico e ao tratamento da tuberculose na Atenção Básica de Sobral em 2013, na percepção de gestores, enfermeiros (as) e pessoas com tuberculose. Metodologia - Trata-se de uma pesquisa avaliativa com abordagem quantitativa. Na coleta de dados utilizou-se o instrumento Primary Care Assessment Tool (PCAT), de Starfield (2002), validado no Brasil por Almeida e Macinko (2006). Villa e Ruffino Netto (2008) adaptaram para a atenção à tuberculose. 117 sujeitos participaram da pesquisa. Utilizou-se o software IBM SPSS 20 para o cálculo das médias das respostas de cada categoria de sujeitos que podiam variar de 1 a 5. A partir das médias das respostas, foram estabelecidos os intervalos e parâmetros (Menores que 3 = Regular; Entre 3 e 4 = Bom; Maiores que 4 = Ótimo), para avaliar os indicadores. Deu-se ênfase também, na percepção individual das categorias a partir das opções de respostas das questões que formaram cada indicador. Resultados - Os resultados mostraram que a maioria dos sujeitos da categoria pacientes era do gênero masculino com menos de oito anos de escolaridade, na faixa etária produtiva, baixa renda e moradia própria. A de gestores de saúde era formada por 80% de mulheres com mais de quatro anos de experiência profissional. A de enfermeiros (as) tinha 93,7% de mulheres e mais de 80% delas possuía quatro anos ou mais de experiência profissional. Os indicadores: Tempo de demora em conseguir consulta nas Unidades de Saúde; Pacientes possuem dificuldades de deslocamento até US para receber atendimento; Pacientes gastam dinheiro com transporte motorizado para ir a US; Acesso do paciente à consulta médica no prazo de 24 horas quando passou mal por causa do uso da medicação; e Falta de medicamento para tratamento da TB nos últimos 12 meses, foram avaliados como ótimo. Os indicadores número de vezes que o paciente procura a Unidade de Saúde para o diagnóstico de TB; Quantidade de tempo gasto para o paciente receber o diagnóstico de TB; Tempo de espera maior que 60 minutos para receber atendimento em US; Perda de turno de trabalho ou compromisso pelo paciente para consulta em US; Profissionais de saúde que fazem visitas domiciliares aos doentes de tuberculose foram avaliados como bons. Conclusão - Pode-se concluir que, embora havendo discordância entre as percepções das categorias em alguns indicadores, de modo geral, os serviços da AB de Sobral possuem condições que favorecem o acesso ao diagnóstico e ao tratamento da tuberculose. Sugere-se que novos estudos sejam realizados para aprofundamento de outros aspectos da dimensão avaliada.
Palavras-chave: Tuberculose, Atenção Básica, Acesso ao Diagnóstico, Acesso ao Tratamento.

Voltar ao topoVoltar