Início do conteúdo

AVALIAÇÃO DO ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO EM MATERNIDADES PÚBLICAS NO NORDESTE DO BRASIL

RESUMO: O Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR) foi idealizado para ser uma ferramenta efetiva e eficaz na busca pela melhoria da qualidade do atendimento em serviços de urgência e emergência e na porta de entrada de maternidades sendo essencial para acolher as mulheres de forma respeitosa e qualificada, onde o atendimento impessoal e burocrático, por ordem de chegada, pode não permitir que casos graves sejam devidamente identificados e priorizados. O estudo buscou avaliar o ACCR em maternidades no âmbito da Rede Cegonha na região Nordeste. Trata-se uma pesquisa avaliativa normativa, com delineamento quantitativo e utilização de dados primários da pesquisa intitulada “Avaliação das Boas práticas na atenção ao parto e Nascimento em Maternidades da Rede Cegonha”. A amostra do estudo foi composta por 175 maternidades que realizaram 500 ou mais partos em 2015 com recursos da Rede Cegonha, distribuídas em nove estados. A coleta de dados ocorreu no período de dezembro de 2016 a setembro de 2017. O grau de implantação do acolhimento em obstetrícia foi considerado implantado nas maternidades de Sergipe (75,01 a 100%) e parcialmente implantado nos demais estados do Nordeste (50,01 a 75,00). Observou-se que os estados da Bahia, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe (75,01 a 100) possuem ambiência adequada para realização do acolhimento em obstetrícia, os estados do Alagoas e Pernambuco (50,01 a 75,00) possuem serviços parcialmente adequados e o estado do Ceará possui ambiência incipiente. Identificou-se que a maioria das maternidades são de baixa complexidade (80,6%), possuem até 50 leitos obstétricos (80%) e não possuem quarto pré e pós parto (PPP) (77,7%). Apesar de as maternidades avaliadas apresentarem alguns resultados favoráveis como: ambiente acolhedor e humano, privacidade, segurança e conforto ao usuário e acolhimento do acompanhante. Constatou-se, também, que há problemas, principalmente no que se refere a classificação de risco obstétrico de todos as usuárias e sistema de referência e contrarrefêrencia. Nesse sentido para o sucesso do ACCR, como uma proposta de mudança dos modelos de atenção e de gestão das práticas de saúde, existe a necessidade urgente de reflexão por parte dos protagonistas desse processo (gestores, profissionais e usuários).

 

Palavras-chave: Acolhimento. Avaliação de Risco. Maternidades.

Voltar ao topoVoltar