Início do conteúdo

BEM ESTAR ESPIRITUAL DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE DE NÍVEL SUPERIOR DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

RESUMO: O Bem-estar Espiritual (BEE) relaciona-se com aspectos de saúde geral é um fator que pode auxiliar profissionais de saúde no enfrentamento de sobrecarga e tensões no trabalho apresentado-se com grande valor de proteção, tem sua importância reconhecida provocando interesse crescente na literatura. Este estudo teve como objetivo mensurar o nível de saúde espiritual em profissionais de saúde de nível superior da Estratégia Saúde da Família (ESF). Faz parte de um projeto multicêntrico realizado no Brasil, Portugal, Oriente Médio e alguns países da Europa. Trata-se de uma pesquisa do tipo transversal, de abordagem quantitativa. Realizada com os profissionais de nível superior (médicos, enfermeiros e dentistas) de 89 equipes da ESF que integram a 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRES) no estado do Ceará-CE. Para realização do cálculo amostral se empregou a fórmula para população finita (MIOT, 2011), chegando-se a uma amostra de 162 profissionais de saúde. A coleta de dados iniciou-se em dezembro de 2018 e foi finalizada em julho de 2019. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: formulário de dados sociodemográficos; Spiritual Health and Life-Orientation Measure – SHALOM; Escala de necessidades espirituais e satisfação com a vida; Inventário breve de sintomas (BSI); e para os participantes, que tiveram alguma doença crônica, foi aplicado o item de adesão ao regime terapêutico. Utilizou-se dois softwares: Excel para auxílio nas estatísticas descritivas e o pacote estatístico PSPP (Program for Statistical Analysis of Sampled Data) para as análises estatísticas multivariadas, como Kruskal-Wallis, Qui-quadrado e Fisher. A discussão dos resultados encontrados foi feita segundo a literatura de forma analítica e interpretativa. Esta pesquisa recebeu anuência junto à 19ª CRES do Estado do Ceará e ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Regional do Cariri sob CAAE: 90291618.6.0000.5055 e parecer 2.776.401. Quanto aos resultados os profissionais de saúde da ESF apresentaram um perfil sociodemográfico de idade mínima de 22 anos e máxima de 74 anos, com predominância do sexo feminino, casados/as ou vivem com companheiro/a, em sua totalidade com nível superior completo, os profissionais que mais apareceram foram enfermeiros. A maioria dos participantes não consumia tabaco, fumo e nem álcool. Existiu harmonia espiritual unânime nas quatro dimensões espirituais: pessoal, ambiental, comunitária e transcendental, 96,9% tinham alta satisfação com a vida e necessidades espirituais supridas. Em relação às nove escalas do BSI, os profissionais não possuíam os sintomas psicopatológicos. Em relação à adesão ao tratamento terapêutico, 97,1% se encaixaram na categoria de maior adesão. Quanto ao BEE e as variáveis sociodemográficas, verificaram-se associações significativas entre religiosidade quando associada ao BEE e a dimensão Transcendental, e a variável profissão quando associada à Dimensão Ambiental. Considera-se este trabalho como disparador para futuros aprofundamentos. É importante ressaltar a importância da compreensão da dimensão Espiritual na vida pessoal e profissional dos trabalhadores em saúde, pois seu BEE impacta em sua qualidade de vida e influencia no entendimento que estes têm do processo saúde-doença e na sua relação com o usuário, além desta dimensão modificar a sua conduta de cuidado.

 

Palavras-Chave: Bem Estar espiritual; Estratégia Saúde da Família (ESF); Profissionais de Saúde.

Voltar ao topoVoltar