Início do conteúdo

Câncer bucal: análise da abordagem dos cirurgiões-dentistas da Estratégia Saúde da Família no Rio Grande do Norte

RESUMO: Os óbitos por neoplasias de boca figuram na 16ª posição dentre todos os cânceres em todo o mundo. Por ser a cavidade oral o campo de trabalho do cirurgião dentista (CD), é de sua responsabilidade o diagnóstico precoce das lesões malignas. Este estudo objetiva analisar a abordagem dos CDs frente ao câncer bucal, verificando seu conhecimento sobre o tema e autoconfiança, a oferta de capacitação pelo serviço e sua conduta diante das lesões bucais na atenção primária. Para tanto, foi aplicado um questionário enviado por e-mail aos profissionais da estratégia saúde da família, através do Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Norte (CRO-RN). Os CDs da atenção básica possuem o conhecimento sobre o câncer bucal (85%) e realizam em sua maioria atividades voltadas para a prevenção da doença (66,8%), no entanto, em torno de 70% dos profissionais relatam não ser capazes de realizar biópsias ou citologias esfoliativas, e em média apenas 13% das Unidades de Saúde possuem as condições necessárias para realização desses procedimentos. Além disso, cerca de 96% dos serviços não oferecem cursos de atualização acerca do câncer bucal. A implementação de estratégias voltadas na busca ativa de lesões e a realização de procedimentos de diagnóstico na atenção primária podem contribuir para o diagnóstico precoce da doença de forma a reduzir a taxa de mortalidade pelo câncer bucal.

 

Palavras Chave: Câncer Bucal, Atenção Primária em Saúde, Cirurgião-Dentista

Voltar ao topoVoltar