Início do conteúdo

COMPETÊNCIAS EM PROMOÇÃO DA SAÚDE NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL: ESTUDO DE CASO DE UMA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA

RESUMO: A Residência Multiprofissional em Saúde (RMS), modalidade de pós- raduação latu senso, surge com a finalidade de promover mudanças na formação profissional. Nessa esteira, a inquietação que guia esta pesquisa é: Como as Competências em Promoção da Saúde (CPS) estão sendo desenvolvidas no contexto das RMS? Diante desse questionamento, acredita-se que o estudo da realidade cotidiana de uma RMS é importante para promover essa análise das CPS as quais estão sendo desenvolvidas no contexto formativo dos profissionais do SUS, permitindo uma discussão mais ampla desse modelo de formação. Além disso, espera-se que este estudo possa desencadear um processo de reflexão em relação à PS no contexto da ESF. No que concerne à metodologia, trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa valendo-se do tipo de estudo de caso descritivo. O cenário consistiu no Programa de RMS da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE) das cidades de Quixadá e Quixeramobim. Os participantes foram os residentes, tutores e preceptores, constituindo uma amostra de 21 sujeitos. A coleta de dados foi realizada durante os meses de junho e agosto de 2019. A produção de dados ocorreu por meio das técnicas de análise documental, entrevista semiestruturada e grupos focais. Além disso, foi utilizado o critério de saturação teórica. Os discursos presentes no grupo focal e as entrevistas foram transcritas na íntegra e organizadas. Para análise dos dados, foi escolhida a técnica da Hermenêutica de Profundidade (HP), constituída pelas fases de análise sócio-histórica, análise formal ou discursiva e a Nº 510/16 do Conselho Nacional de Saúde (CNS), com aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) com o número 3.313.043. Cumpre destacar que, ao adentrarem nos territórios de atuação, os residentes vivenciam as realidades da APS nos municípios do interior do Estado do Ceará e se deparam com constantes dificuldades presentes no cotidiano dos serviços. A própria conjuntura política e econômica que o Brasil vivencia tem trazido impactos que são sentidos pelos residentes. No sentido das CPS, os residentes desconhecem o referencial “Developing Competencies and Professional Standards for Health Promotion Capacity Building in Europe” (CompHP), contudo, ao longo do estudo, foi perceptível a presença de diversos domínios e competências no desenvolvimento pedagógico desses atores. A mais, é sentida tanto pelos residentes quanto pelos preceptores, a necessidade de aprimoramento na formação docente, além da ausência de vínculo empregatício que contribui para a desmotivação dos preceptores. A PS ainda ocorre de modo fragmentado e existem fortes entraves por parte da população, pois predomina o modelo biomédico. Nessa esteira, pode-se afirmar que capacitar a PS vai muito além de educar a população para hábitos de vida saudáveis. É preciso conscientizá-la na luta pelo direito à saúde integral e a condições dignas de vida, por meio de políticas públicas voltadas às necessidades da população. As residências cumprem seu papel pedagógico de preparar os residentes para a PS, contudo, as competências a serem desenvolvidas necessitam estar mais claras e fortalecidas para a formação desses atores. Assim, colocar os residentes diante das dificuldades encontradas nos serviços do SUS é essencial para o aprendizado, no sentido de auxiliá-los a encontrarem maneiras de realizar um trabalho pautado na PS, mesmo diante de inúmeros obstáculos.

 

Palavras-chave: Promoção da Saúde. Educação Permanente. Internato não Médico.

Voltar ao topoVoltar