Início do conteúdo

CONHECIMENTO DE PESSOAS COM HIPERTENSÃO E/OU DIABETES ACERCA DE SUA DOENÇA E DE SUAS PRATICAS RELACIONADAS AO ESTILO DE VIDA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

RESUMO: A Hipertensão Arterial Sistêmica assume importância por constituir um dos fatores de risco de várias doenças crônicas, principalmente a cardiovascular e, a Diabetes Mellitus se reveste de importância em função da sua prevalência comumente relacionada à dislipidemia, à hipertensão arterial e à disfunção endotelial. Em decorrência das transições epidemiológicas e demográficas ocorridas nas últimas décadas, verifica-se aumento na incidência e nas taxas de morbimortalidade da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus e, constituem também a principal causa de hospitalizações pelo Sistema Único de Saúde. Visando compreender o conhecimento de pessoas com hipertensão e/ou diabetes acerca de sua doença e sobre suas práticas relacionadas ao estilo de vida, realizou-se um estudo qualitativo, de caráter descritivo. A coleta de dados foi realizada através da técnica de Grupo Focal (GF), com 16 usuários hipertensos e/ou diabéticos atendidos em unidades de saúde de atenção primária, da Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Campina Grande/PB. Os dados oriundos dos dois grupos focais foram transcritos na íntegra e submetido à Análise de Conteúdo, modalidade temática, da qual emergiram as seguintes categorias temáticas: 1. Conhecimento das pessoas com Hipertensão e/ou Diabetes sobre sua doença, 2. Cuidados com a doença, 3. Facilidades para cuidar da doença, 4. Dificuldades para cuidar da doença, 5. Conhecimento sobre a importância de uma alimentação saudável, 6. Conhecimento sobre a importância da prática de atividade física, 7. Fragilidades e Potencialidades da terapia medicamentosa. Constatou-se que o conhecimento de hipertensos e/ou diabéticos sobre sua condição crônica refere-se a aspectos relacionados à cronicidade e às complicações, ao tratamento, como as reações indesejáveis da medicação e os esquemas terapêuticos complexos e, ainda sobre as mudanças na vida diária acarretadas pelas enfermidades e da importância na adesão ao tratamento e a estilos de vida saudáveis, o que torna as mudanças comportamentais essenciais para o seguimento ideal do tratamento. Espera-se que os resultados possam contribuir na ampliação na produção de conhecimento que possibilite a identificação de prioridades de intervenção para melhoria da atenção de pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica e/ou Diabetes Mellitus e estima-se ainda que os resultados possibilitem a reflexão sobre das condições crônicas no contexto estudado, propiciando um debate sobre as mudanças de estilo de vida na população em geral e particularmente entre pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica e/ou Diabetes Mellitus.

 

Descritores: Estratégia Saúde da Família. Hipertensão Arterial. Diabetes Mellitus

Voltar ao topoVoltar