Início do conteúdo

CONHECIMENTOS, ATITUDES E PRÁTICAS DE ADOLESCENTES SOBRE O HPV

RESUMO - INTRODUÇÃO: A vacinação contra o papilomavírus humano (HPV) representa uma estratégia de prevenção extremamente relevante no controle de infecções provocadas pelos principais sorotipos do vírus, no entanto, a manutenção de elevadas coberturas vacinais se configura como um desafio no Brasil. OBJETIVO: analisar conhecimentos, atitudes e práticas de adolescentes estudantes de escolas públicas do município de Teresina-PI sobre o HPV. MÉTODO: Trata-se de um estudo transversal, do tipo Conhecimentos, Atitudes e Práticas (CAP), realizado em 12 escolas da rede pública do município de Teresina, as quais foram aleatoriamente selecionadas. A população foi composta por uma amostra aleatória de 472 adolescentes de 15 anos. Todos os participantes responderam a um questionário que avalia as características sociodemográficas, o nível de conhecimento sobre o HPV, atitudes relacionadas à vacinação e o status vacinal. Os níveis de conhecimento e atitude foram classificados por meio de escores padronizados e a prática através da situação vacinal. Os dados sociodemográficos e os níveis de conhecimento, atitude e prática foram analisados por meio de estatística descritiva. As análises foram realizadas com o uso do StatisticalPackage for the Social Sciences (SPSS) versão 21.00. Foi utilizada a análise bivariada, por meio do teste de Qui-quadrado, para identificar as associações entre as características sociodemográficas e o conhecimento, atitude e prática, bem como entre o conhecimento e atitude com a prática de prevenção contra o HPV por meio da imunização. As variáveis que na análise bivariada apresentaram valor de p ≤ 0,20 foram submetidas ao modelo multivariado de regressão logística.A significância estatística foi fixada em p<0,05. RESULTADOS: Dentre os participantes, 27,3% apresentaram conhecimento suficiente, 34,1% atitudes positivas e 74,6% prática adequada. Houve associação estatisticamente significativa na análise multivariada entre o sexo feminino (p < 0,001), conhecimento suficiente (p = 0,015) e atitudes positivas (p= 0,019) e a prática adequada através da vacinação. CONCLUSÃO: Os resultados evidenciam a importância de intervenções educativas e políticas de saúde mais efetivas e direcionadas, que sejam capazes de ampliar o conhecimento dos adolescentes, gerando atitudes positivas e promovendo a imunização.

Descritores: HPV. Vacinação. Adolescente. Conhecimento. Atitude.

Voltar ao topoVoltar