Início do conteúdo

DESENVOLVIMENTO DE CARTILHA ELETRÔNICA PARA AUXILIAR NO DIAGNÓSTICO DE DESORDENS ORAIS POTENCIALMENTE MALIGNAS

RESUMO: Considerado como uma neoplasia extremamente agressiva, o câncer bucal exige reconhecimento das desordens orais potencialmente malignas. Objetivou-se construir e validar uma cartilha eletrônica para auxiliar no diagnóstico de tais desordens. Trata-se de um estudo metodológico em que se adotaram as quatro fases conforme Echer (2005): 1) Elaboração do projeto de pesquisa, qualificação e submissão do projeto ao Comitê de Ética e Pesquisa; 2) Realização de levantamento de dados em que se realizou uma Revisão Integrativa e aplicou-se um questionário com cirurgiões-dentistas; 3) Construção do material em que se elaborou o conteúdo, roteiro, ilustrações e diagramação, 4) Qualificação do material em que a cartilha foi validada quanto a aparência e conteúdo por juízes especialistas na temática e em seguida realizou-se a validação da sua aparência por designers. Para a validação da cartilha utilizou-se o Índice de Validade de Conteúdo (IVC) e estabeleceu-se que os itens avaliados pelos juízes que obtivessem IVC maior ou igual a 0,78 seriam validados. O projeto de pesquisa foi aprovado pelo CEP com o parecer n° 3.139.515. Foram incluídos na Revisão Integrativa 09 estudos os quais respondiam como identificar na literatura estudos referentes às principais formas de prevenção e diagnóstico precoce das desordens orais potencialmente malignas. A primeira versão da cartilha conteve 23 páginas e na sua avaliação, o IVC global foi de 0,97 entre os juízes especialistas. Após as sugestões, a cartilha foi adequada. Entre os designers, considerando o grau de concordância, o escore calculado para o instrumento (SAM = 98,4%) e a análise de adequabilidade, a cartilha foi considerada como “Superior” (100%). Conclui-se que a cartilha eletrônica sobre desordens orais potencialmente malignas representa um material válido e confiável com uma linguagem clara, layout e designer atraente, a qual pode ser utilizada por diferentes profissionais para auxiliar no diagnóstico precoce e também pode ser útil para a educação na saúde, em variados contextos, favorecendo o seu diagnóstico precoce, elevando a sobrevida e qualidade de vida dos pacientes.

Descritores: neoplasias bucais; tecnologia educacional; diagnóstico precoce.

Voltar ao topoVoltar