Início do conteúdo

DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DA POPULAÇÃO IDOSA ADSCRITA A UMA UNIDADE DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DO MUNICÍPIO DE FORTALEZA

RESUMO: O crescimento acelerado da população idosa no Brasil vem ocasionando alterações em suas características epidemiológicas e demográficas, o que gera a necessidade de modificar todo o contexto assistencial direcionado a essa clientela. A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa foi o instrumento norteador do estudo e as variáveis escolhidas e analisadas contidas no seu conteúdo interno foram os atributos para realizar o diagnóstico situacional da população idosa adscrita na área de abrangência da Equipe de Saúde 429. Trata-se de um estudo transversal, descritivo, de campo e de caráter predominantemente quantitativo, realizado em Fortaleza, na Secretaria Executiva Regional IV em uma Unidade de Atenção Primária à Saúde, abrangendo 132 idosos, incluindo acamados e restritos ao domicílio. A coleta de dados deu-se por meio de entrevista estruturada, subsidiada por instrumentos que incluem a caracterização sociodemográfica, de saúde e o Protocolo de Identificação do Idoso Vulnerável (VES-13). Realizou-se uma análise descritiva dos dados, e para avaliar o comportamento entre duas variáveis fez-se o uso do Teste Estatístico de Fischer. Não houve uma prevalência de vulnerabilidade, ou seja, 64,6% dos idosos dessa comunidade não são vulneráveis. As variáveis que apresentaram uma relação positiva com a pontuação do VES-13 foram: a feminização do envelhecimento (62,9%), o predomínio de idosos nas microáreas 2 e 4 (65,4%), com situação conjugal majoritária de casados ou vivendo com parceiros (40,2%), portadores de diabetes (p-valor < 0,001), polifarmácia (uso concomitante de 5 ou mais medicamentos), com p-valor 0,015 e os idosos que externaram apresentar outras condições frequentes em saúde (57,6%) ou possuíam alguma condição em saúde (50,8%). A autopercepção em saúde avaliada por meio do Protocolo de Identificação do Idoso Vulnerável (VES-13) foi considerada ruim pela maioria dos idosos participantes (58,3%). A construção do diagnostico situacional do território de responsabilidade da Equipe Saúde da Família 429 irá contribuir com a formação da linha de cuidado ao idoso na gestão local e com a organização das ações em saúde realizadas pela equipe de saúde participante da pesquisa aos idosos de seu território.

 

Palavras-chave: Diagnóstico situacional. Idoso. Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. Protocolo de Identificação do Idoso Vulnerável (VES-13).

Voltar ao topoVoltar