Início do conteúdo

ESTRATÉGIA DE FORTIFICAÇÃO ALIMENTAR (NUTRISUS): PERCEPÇÃO DE GESTORES E PROFISSIONAIS DE UMA CIDADE DO NORDESTE BRASILEIRO

RESUMO: A Organização Mundial da Saúde aponta a deficiência de ferro como um dos fatores que contribuem para a diminuição da qualidade de vida no mundo. No Brasil, a anemia é considerada a deficiência de maior magnitude. Em 2014 foi lançada a Estratégia de Fortificação da Alimentação Infantil com Micronutrientes em Pó - NutriSUS, visando potencializar a prevenção e o controle das deficiências de vitaminas e minerais em crianças, sendo desenvolvido através do trabalho conjunto entre os serviços públicos da saúde e educação. Com isso, a pesquisa torna – se relevante devido ausência de estudos desta natureza em João Pessoa - Paraíba, vindo assim, a orientar o planejamento das ações locais no tocante a execução da Estratégia NutriSUS. Objetivou - se compreender a percepção dos profissionais da Estratégia Saúde da Família e dos gestores sobre o desenvolvimento da Estratégia NutriSUS. Tratou-se de pesquisa exploratória com abordagem qualitativa, realizada no período de dezembro de 2018 a janeiro de 2019, a partir de entrevista semiestruturada com 12 profissionais, selecionadas de maneira intencional. As entrevistas foram gravadas e transcritas, sendo analisadas pela análise temática de conteúdo, das quais emergiram as seguintes categorias: Compreensão das gestoras e profissionais da saúde sobre a importância da Estratégia NutriSUS; Integração e articulação das Redes Públicas de Saúde e Educação na Estratégia NutriSUS; Operacionalização das ações na execução da Estratégia NutriSUS. Foi constatado que as gestoras e profissionais da saúde detinham conhecimento sobre a Estratégia, este representando o desejo dos governos Federal e Municipal. O planejamento das ações da Estratégia NutriSUS, seguiu o preconizado pelo Ministério da Saúde, porém, o acompanhamento revelou fragilidades em sua execução, com cada profissional realizando seu acompanhamento de acordo com a disponibilidade local, resultando em processo comunicativo fragilizado entre os profissionais. Observou - se, em alguns territórios, limitações no processo da Intersetorialidade na execução das ações da Estratégia NutriSUS entre os setores públicos da saúde e educação. Torna - se necessário pactos e ações mais intensos voltados para articulação intersetorial e buscar aprimorar ações que fortaleçam o elo de comunicação envolvendo todos os atores ligados a execução da Estratégia NutriSUS.

 

Palavras – chave: Atenção Primária à Saúde. Serviços de Saúde Escolar. Políticas Públicas. Colaboração Intersetorial.

Voltar ao topoVoltar