Início do conteúdo

EXPERIÊNCIAS DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS NOS SERVIÇOS DE SAÚDE NA PERSPECTIVA DA INTEGRALIDADE

RESUMO - Introdução: A Política Nacional de Saúde Integral à população LGBT (PNSILGBT) é um divisor de águas no reconhecimento das demandas de saúde da população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais legitimando as necessidades de saúde e suas especificidades. As identidades travestis e transexuais representam manifestações individuais e internas. A relação dessas identidades com a saúde traz para o cerne da discussão as questões acerca dos direitos em saúde e sua visibilidade social. Objetivo: Analisar as experiências de travestis e transexuais sobre seus direitos e atendimentos de suas demandas nos serviços de saúde. Metodologia: Estudo descritivo, de abordagem qualitativa, realizado em um município do nordeste. Selecionou-se travestis e transexuais que utilizaram os serviços de saúde pela técnica snowball para realizar entrevistas individuais. Os dados foram analisados pela técnica de Análise de Conteúdo, na modalidade categorial temática. Resultados: Os dados evidenciaram avanços e retrocessos no arcabouço jurídico legal dos direitos a população LGBT no Brasil, na Paraíba e no município de Campina Grande - PB; que os direitos assegurados em lei não são efetivados na utilização dos serviços de saúde. Quanto a experiência do uso do nome social nos serviços de saúde percebeu-se como sendo ao mesmo tempo satisfatória e insatisfatória a depender do respeito ou não a este uso; O princípio da integralidade da assistência vivenciada por travestis e transexuais ainda não se materializou em todo o seu escopo mas avançou no tocante a demanda específica. Conclusão: A Política Nacional de Saúde Integral da População LGBT trouxe mudanças significativas para o acesso de travestis e transexuais ao SUS, mas, o estudo aponta a necessidade de democratizar as informações sobre o processo transexualizador. Assinala ainda a pouca sensibilidade da Atenção Primária à Saúde às necessidades de saúde de travestis e transexuais e a população LGBT em geral embora evidencie o seu papel como porta de entrada na utilização dos serviços.

 

Palavras – Chaves: Travestis. Transexual. Serviços de Saúde. LGBT. Integralidade.

Voltar ao topoVoltar