Início do conteúdo

EXPERIÊNCIAS E FATORES ASSOCIADOS À VIOLÊNCIA EM ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO

RESUMO: A violência é considerada uma das temáticas mais importantes da atualidade e se transformou em um grave problema de saúde pública em vários países, inclusive no Brasil. Frente aos adolescentes, as violências sofridas e perpetradas podem gerar danos mais intensos, visto que a adolescência é considerada um dos momentos mais conturbados do desenvolvimento humano. Este estudo teve como objetivo analisar experiências e fatores associados à violência entre adolescentes do ensino médio de uma escola pública. Trata-se de um estudo transversal, de abordagem mista. Foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Regional do Cariri e teve como cenário uma escola pública do ensino médio da rede estadual de ensino, localizada no município de Picos, estado do Piauí. A coleta de dados ocorreu em duas etapas. Na primeira, os dados quantitativos foram coletados através da aplicação de questionário estruturado e na segunda etapa, os dados foram coletados através da formação de grupos focais. Os dados quantitativos foram processados com o auxílio do programa BioEstat 5.3, enquanto que a organização dos dados qualitativos foi realizada pelo Programa Interface de R pour L AnalysesMultidimensionnelles de Textes L de Questionnaires. Participaram do estudo 155 adolescentes que estavam regularmente matriculados, sendo a maioria do sexo feminino, autodeclarados heterossexuais, solteiros/as, católicos/as e com renda familiar média de um saláriomínimo. O estudo apontou associação em relação ao tipo de violência sofrida e o local de ocorrência da violência, sendo que as violências psicológicas acontecem predominantemente na escola, as físicas no domicílio e as sexuais em espaço público. Quanto ao fenômeno de perpetrar violência, o estudo mostrou associação com o local da ocorrência, sendo que tanto a violência psicológica quanto a física teve maior incidência no ambiente escolar. O estudo revelou ainda associação entre sofrer e praticar violência com a variável idade do agressor e da vítima, sendo que, em ambos os casos, a maior prevalência se deu entre a faixa etária de 10 a 19 anos. Em relação à análise qualitativa foram processados os discursos dos adolescentes obtidos nos quatro Grupos Focais, com aproveitamento de 80,69% e dividido em quatro categorias. As ideias centrais presentes nestas categorias revelou o conhecimento destes/as adolescentes quanto às motivações para ocorrência das violências, voltadas especialmente por questões de gênero, reconhecendo mulheres e homossexuais como grupos vulneráveis. Ainda, revelou que o bullyingé um fenômeno presente nesta fase e que as violências psicológicas, físicas e sexuais são as que possuem maior prevalência. Fica evidente o impacto geracional da violência na vida dos/as adolescentes, especialmente a partir de relatos em que se revelam violências sexuais e manifestação de atos violentos nas relações familiares. O estudo apontou fatores que estão diretamente relacionados para que atos violentos ocorram com maior ou menor frequência. Assim, diante dos dados revelados, verifica-se que o mesmo se mostrou de suma importância para as áreas da saúde e educação, tendo em vista que permitiu conhecer e identificar as experiências e os fatores associados à violência na adolescência.

Palavras-chave: Violência. Adolescentes. Escola.

Voltar ao topoVoltar