Início do conteúdo

ITINERÁRIO TERAPÊUTICO DE PESSOAS COM HANSENÍASE EM UM MUNICÍPIO DO INTERIOR DO CEARÁ

RESUMO: A hanseníase é uma doença crônica e infectocontagiosa que acomete principalmente a pele e os nervos periféricos e possui uma evolução lenta e crônica. Apresenta um alto poder incapacitante, estigmatizante e com um passado histórico de discriminação e isolamento. O seu diagnóstico tardio favorece o agravamento dos sintomas e o surgimento de incapacidades físicas. Diante de uma alta taxa de detecção da doença no Brasil, esta permanece como um grave problema de saúde pública. O diagnóstico precoce é o modo mais eficiente para evitar a instalação de deficiências e incapacidades físicas. Durante a experiência na Estratégia Saúde da Família do município de Quixadá-CE, teve-se a oportunidade de atenção ao paciente com hanseníase e a identificação do longo percurso que os usuários enfrentam, peregrinando por vários profissionais e serviços antes do diagnóstico correto. Portanto, este estudo tem como objetivo analisar o itinerário terapêutico de pessoas com hanseníase em tratamento no município de Quixadá-CE, com foco nos contextos socioeconômicos e acesso aos serviços de saúde. De natureza transversal, descritivo-explorátória e abordagem qualitativa, a pesquisa foi realizada no município de Quixadá-CE. A população deste estudo foi composta por 12 pessoas que estavam em tratamento para hanseníase nos meses de junho e julho de 2019, residentes no local da pesquisa. A coleta de dados ocorreu através de entrevista individual, em ambiente reservado, guiada por formulário semiestruturado constituído por dois blocos: dados sociodemográficos e clínicos; e itinerário terapêutico. A análise dos dados foi baseada na técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Para apoiar a análise dos dados desta pesquisa, foi utilizado o software gratuito IRAMUTEQ. O projeto para esta investigação foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará e aprovado sob o parecer de número 3.358.162. O itinerário terapêutico de pacientes com hanseníase no município estudado é um percurso demorado e com diversos obstáculos, como a demora no diagnóstico ou para agendar exames e especialistas, a falta de interesse pessoal e, principalmente, a falta de conhecimento de alguns profissionais. Esse caminho em busca do diagnóstico é caracterizado por várias consultas médicas nas Unidades Básicas de Saúde, que muitas vezes, sem sucesso, fizeram com que o usuário buscasse atendimento médico particular e especializado. Essa busca por diferentes profissionais está, na maioria das vezes, relacionada à falta de conhecimento sobre a doença por alguns profissionais. Este ensaio evidenciou que o itinerário terapêutico dos portadores de hanseníase na busca do diagnóstico é longo, confuso e com obstáculos. É indicativo do despreparo dos profissionais da saúde e da necessidade de capacitação e consequente qualificação para um melhor acompanhamento do paciente e sua família. O 8 paciente deve ser acompanhado de maneira integral, objetivando o resgate da cidadania e do respeito por essas pessoas. O profissional deve atuar de forma humanizada, orientando sobre a doença, o tratamento, a cura e, principalmente, trabalhar para desconstruir o preconceito, considerando sempre os valores, opiniões, conhecimentos e medos dessas pessoas.

 

Palavras-chaves: Hanseníase. Itinerário Terapêutico. Atenção Primária à Saúde

Voltar ao topoVoltar