Início do conteúdo

NO MEIO DO TRABALHO TINHA UM AFETO, TINHA UM AFETO NO MEIO DO TRABALHO

RESUMO

O morar e o trabalhar na mesma comunidade marca a singularidade do exercício da profissão do Agente Comunitário de Saúde, que, mesmo tirando a farda, não deixa de exercer o seu trabalho. Essa constante proximidade com o ambiente de trabalho afeta e é afetada por ele, produzindo efeitos positivos ou negativos na saúde do trabalhador. A pesquisa buscou analisar a relação entre a afetividade e o ambiente de trabalho dos agentes comunitários de saúde do município de Timon (MA). Os principais referenciais teóricos foram os estudos sobre trabalho, afetividade e psicologia ambiental. O Instrumento Gerador dos Mapas Afetivos e a entrevista em profundidade foram os procedimentos metodológicos utilizados para a coleta de dados, cuja análise foi realizada por meio da Análise de Conteúdo Categorial. Os sujeitos da pesquisa foram vinte e dois agentes comunitários de saúde, da zona urbana e rural. Os resultados permitiram identificar os significados e sentimentos atribuídos ao ambiente do trabalho; conhecer os afetos potencializadores ou despotencializadores, e compreender a relação existente entre a afetividade e o desempenho da ocupação profissional.

Palavras-Chaves: Afetividade. Trabalho. Atenção Básica.

Voltar ao topoVoltar