Início do conteúdo

PACIENTE IDOSO INTERNADO POR FRATURA DE FÊMUR EM UM HOSPITAL TERCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE FORTALEZA – CEARÁ: ESTUDO RETROSPECTIVO

RESUMO: No Brasil, a elevada taxa de internação hospitalar de idosos por fratura de fêmur vem sendo reconhecida como grave problema de saúde pública. As fraturas de fêmur em idosos estão relacionadas a elevados índices de morbidade e mortalidade que, acrescidos à necessidade de hospitalização, tratamento cirúrgico e cuidados intensos no pós-operatório, requerem custos expressivos para o sistema de saúde. A transição demográfica causa o aumento das doenças crônico-degenerativas, entre elas a osteoporose, que é a principal causa de fraturas. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi descrever o perfil do paciente internado por fratura de fêmur em um hospital terciário no período do estudo. Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo, retrospectivo, de dados secundários publicados pelo Ministério da Saúde (MS), no período de janeiro de 2009 a dezembro de 2018. Para análise dos dados, foram obtidas distribuições absolutas e percentuais uni e bivariadas e medidas estatísticas, com nível de significância de 5,0%. Foi utilizado o software Statistical Packcage for the Social Sciences (SPSS) versão 20,0 para Windows. Para georreferenciamento dos casos de fraturas de fêmur, foi utilizado software QGIS, versão 3.8, e para distribuição das séries, foi utilizado o método quebra natural de Jenk. No período avaliado, foram registrados 2640 internamentos por fratura de fêmur, com maior prevalência do sexo feminino sobre masculino na proporção de 3:1. A mediana de idade foi de 80 anos, 81,8% residiam em bairros de muito baixo IDH e o tempo médio de internação foi de 14 dias. A taxa de mortalidade intra-hospitalar foi maior para os pacientes com maior tempo de internação, com 4,1% de mortalidade. Quanto ao custo, entre os anos de 2009 a 2018, foram abertas 2640 AIH, totalizando R$ 7.457.391,42 e pôde-se observar que os maiores gastos foram com a população com menos de 80 anos, com valor mediano para o custo de R$ 2.958,11. Tendo em vista o processo de envelhecimento populacional iminente, os riscos de quedas e os custos associados, há que se considerar a necessidade de implementação de políticas públicas e planejamento em saúde para que as equipes de saúde da Estratégia Saúde da Família possam suprir as demandas decorrentes desta mudança de perfil populacional.

 

Palavras-chave: Idoso. Fraturas de Fêmur. Custo.

Voltar ao topoVoltar