Início do conteúdo

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA SOBRE ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL DA GESTANTE

RESUMO

Este estudo objetivou conhecer as percepções de médicos, enfermeiros e dentistas da Estratégia Saúde da Família-ESF sobre a atenção à saúde bucal das gestantes, utilizando uma abordagem qualitativa. A coleta dos dados foi realizada em Unidades Básicas de Saúde da Regional III, no município de Fortaleza-CE, no período de setembro a novembro de 2013, por meio de entrevistas, utilizando roteiro semiestruturado, as quais foram gravadas, transcritas e posteriormente analisadas à luz da análise temática de Minayo. O conteúdo e o significado das falas foram agrupados em núcleos temáticos e, posteriormente, considerando as semelhanças e diferenças, organizados em três categorias: Condutas da equipe da ESF em relação à saúde bucal da gestante; Percepções de profissionais da ESF sobre a saúde bucal da gestante e Estrutura e organização dos serviços. Os resultados mostraram a necessidade da atuação conjunta dos profissionais nas atividades de promoção da saúde bucal de gestantes, tendo sido ressaltada a importância da realização do tratamento odontológico durante o período gestacional, considerando que a saúde bucal da gestante pode impactar em sua saúde geral e do bebê. Enquanto alguns médicos e enfermeiros da ESF realizam instruções de higiene oral e, ou encaminham a gestante para o serviço odontológico, outros só adotam esta conduta diante de alguma queixa ou problema bucal. O autocuidado da gestante em relação à saúde bucal foi considerado deficiente pelos profissionais, devendo ser reforçado durante as consultas e atividades coletivas. Ainda persistem mitos entre as gestantes de que não podem se submeter a tratamento odontológico e que a gravidez causa problemas bucais. A grande demanda, a falta de insumos e equipamentos constantemente danificados foram dificuldades apontadas para início, seguimento e conclusão dos tratamentos e realização de atividades educativas. Conclui-se que na ESF encontram-se condições para a atenção integrada à saúde bucal da gestante devido à presença de equipe multiprofissional e a grande possibilidade de interação entre o dentista e os profissionais que realizam o pré-natal. Contudo, há necessidade de organizar a demanda e investir na capacitação permanente dos profissionais, estrutura física, equipamentos e insumos das unidades.

Palavras-Chave: Gestantes, Saúde Bucal, Estratégia Saúde da Família

Voltar ao topoVoltar