Início do conteúdo

POSTURA CORPORAL E HÁBITOS ESCOLARES: INTERVENÇAO EDUCATIVA PARA MELHORIA DO CONHECIMENTO, ATITUDE E PRÁTICA DE ADOLESCENTES

RESUMO

A adolescência é uma das etapas de desenvolvimento humano caracterizada por alterações físicas, mentais e sociais, que recebem interpretações e tratamento distintos, dependendo do momento e do contexto social e cultural na qual o sujeito está inserido. Os problemas posturais começam cedo e se estendem pela adolescência e vida adulta; portanto, adolescentes são mais suscetíveis aos desalinhamentos, pois se encontram em período de crescimento e de acomodação das estruturas anatômicas. O objetivo foi avaliar os efeitos de uma intervenção educativa voltada à melhoria do Conhecimento, Atitude e Prática de adolescentes escolares para prevenção de problemas posturais. A amostra da pesquisa foi de 115 alunos matriculados na Escola de Ensino Infantil e Ensino Fundamental Raimundo Santana, que cursavam do 5º ao 9º ano, sendo 58 alunos do sexo masculino e 57 alunas do sexo feminino. Esta amostra foi selecionada por conveniência, sendo os alunos participantes aqueles que estão na faixa etária de 9 a 14 anos de idade que estudam nos turnos da manhã e tarde. A escola está localizada no distrito de Jaibaras, pertencente ao município de Sobral-CE. Este estudo ocorreu entre os meses de abril e agosto de 2016. Como resultados, com relação às alterações posturais, a maior parte dos estudantes (92,8%) tem entre o índice entre 4 e 12 alterações na postura, segundo o exame clínico de avaliação postural. Em média cada aluno tem 8,5 alterações. Mais da metade da amostra tem 9 ou mais alterações. Isso nos mostra o quanto é importante a inserção de programas de educação postural e intervenções tanto avaliativas como educativas com crianças e adolescentes escolares, principalmente inseridos no ensino fundamental II. Com relação ao inquérito CAP antes da intervenção e imediatamente, 15 e 60 dias após a intervenção, observou-se que o parâmetro Prática foi o que mais teve relevância estatisticamente significativa (p<0,05); em 6 questões das 7 existentes obtiveram mudanças nos pós-intervenção, em que se obteve p<0,01. Conclui-se que as ações educativas visando à prevenção de alterações e problemas posturais desenvolvidas nesta pesquisa oportunizaram aos alunos ampliar conhecimentos, atitudes e práticas relacionadas à educação postural, a fim de que adotem, de maneira efetiva, a responsabilidade das decisões acerca de sua saúde. Saliento que este estudo contribuiu para a escola local e comunidade acerca da inserção de novas práticas e conhecimentos para o desenvolvimento estudantil de forma integral.

Descritores: Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde; Postura; Adolescente; Educação em Saúde.

Voltar ao topoVoltar