Início do conteúdo

POTENCIAL DO ESTÍMULO AUDITIVO MUSICAL NA REDUÇÃO DA ANSIEDADE EM MULHERES SUBMETIDAS AO EXAME CITOPATOLÓGICO DE COLO UTERINO

RESUMO: Este estudo objetivou analisar o efeito do estímulo auditivo musical sobre o sistema nervoso autônomo e ansiedade em mulheres submetidas ao exame citopatológico cervicovaginal. Trata-se de um estudo quase-experimental com abordagem quantitativa, realizado no município de Farias Brito, Ceará, com usuárias dos serviços de saúde em atendimento programado para o exame de Papanicolaou. A amostra foi composta por 40 mulheres, divididas em grupo controle (n=20) e intervenção (n=20), este último foi submetido a estímulo auditivo musical durante o exame de Papanicolau. A coleta de dados ocorreu no período de maio a agosto de 2019, por meio de aplicação de questionário e avaliações físicas que incluíram antropometria, pressão arterial e variabilidade da frequência cardíaca. Os índices no domínio do tempo e da frequência derivados da variabilidade da frequência cardíaca foram extraídos por meio de processamento no Software Kubios HRV analysis após terem passado por processo de filtragem digital e manual. Os dados foram processados por meio de programas estatísticos como o Biostat® 2009 professional 5.8.4 para Windows e o Software GraphPad Instat version 3.01. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Regional do Cariri sob o parecer Nº 3.261.529. Os resultados demonstraram que 95% das mulheres investigadas apresentaram sintomas mínimos ou leves de ansiedade. Houve aumento significante da pressão arterial sistólica durante o Papanicolaou (p<0,05) em ambos os grupos analisados. As mulheres do grupo intervenção apresentaram um aumento global da atividade autonômica cardíaca, porém com atenuação da resposta parassimpática, visto não apresentarem incremento dos índices PNN50 (porcentagem dos intervalos RR adjacentes com diferença de duração maior que  0 ms), RMSSD (raiz quadrada da média do quadrado das diferenças entre intervalos RR normais adjacentes) e HF (alta frequência), que estão associados à atividade vagal, sendo evidenciado maior expressão no grupo controle, o qual realizou o Papanicoloau de acordo com a rotina do serviço de saúde e apresentou melhor desempenho do controle parassimpático sobre o coração. O estímulo musical não se correlacionou com a redução da ansiedade associada ao exame Papanicolaou.

 

Palavras chaves: Papanicolau, ansiedade, variabilidade da frequência cardíaca, estímulo auditivo musical

Voltar ao topoVoltar