Início do conteúdo

A PRÁTICA DO ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO NA CONCEPÇÃO DE MULHERES NO INTERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE

RESUMO - Introdução: O Aleitamento Materno Exclusivo (AME) é uma das prioridades de saúde pública no Brasil por fornecer uma nutrição adequada às crianças e proteção contra alergias e infecções. Objetivos: O objetivo geral da investigação foi analisar a concepção de mulheres sobre a prática do AME em um município do interior do Rio Grande do Norte. E seus objetivos específicos: conhecer os principais fatores que levam ao insucesso dessa prática; identificar as principais redes sociais de apoio ao AME; e compreender os saberes e os receios sobre o processo de amamentação exclusiva. Metodologia: Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, compreensivo, interpretativo, com abordagem qualitativa, realizada em um município do nordeste brasileiro. As participantes foram 16 mulheres cadastradas na Estratégia Saúde da Família. A coleta dos dados, realizada em meados de 2019, ocorreu através de grupo focal. Foi feita uma análise temática de conteúdo com o apoio do software IRAMUTEQ. Resultados: Os motivos de abandono do AME incluíram fatores como: choro persistente da criança; julgamento sobre a qualidade e a quantidade do leite materno; rede de apoio familiar enfraquecida; dificuldade de pega correta para a mamada; retorno precoce da mãe ao trabalho; e falta de apoio dos profissionais de saúde. As redes sociais locais de suporte identificadas foram: cônjuge, companheiro, mães, pais, sogros, tios, irmãos, amigos, vizinhos e profissionais de saúde. Destaca-se a ambiguidade de significados que permeiam as percepções sobre o AME, evidenciando um contraste entre o dever e o prazer do ato de amamentar, com a dor e as dificuldades de sustentação dessa prática. Considerações Finais: ressalta-se a importância do conhecimento sobre as redes sociais locais de apoio ao AME durante o pré-natal, de forma a estimular o protagonismo das mães e de suas redes sociais nos programas de incentivo à valorização da mulher para fortalecer o processo de maternidade. O estudo contribuiu para a criação de espaços para discussão e escuta dessas mulheres no âmbito dos serviços de saúde.

 

Palavras-chave: Aleitamento materno. Mulheres. Cuidado da criança.

Voltar ao topoVoltar