Início do conteúdo

REIKI COMO CUIDADO DE ENFERMAGEM EM PESSOAS COM ANSIEDADE NO ÂMBITO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

RESUMO
Este estudo teve a finalidade de analisar a contribuição do Reiki como proposta de cuidado de enfermagem em pessoas com ansiedade na Estratégia Saúde da Família, tendo sido aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Ceará pelo parecer n° 1233393. Foi realizado em um Posto de Saúde em Fortaleza-Ceará, durante as atividades laborais da autora, que é mestre de Reiki. A metodologia utilizada foi quantitativa, descritiva e de intervenção, teve 56 pacientes que receberam tratamento com Reiki. O protocolo de coleta dos dados continha características sociodemográficas, sensações durante a aplicação de Reiki e informações numéricas de um aparelho de biofeedback, ligado por um sensor ao paciente e ao computador. Foram obtidos relatos dos participantes sobre sua percepção de ansiedade, sensações durante a intervenção e descrições sobre do cuidado com Reiki. Os dados foram compilados no Microsoft Word 2007, Microsoft Excel 2007, IBM® SPSS® Statistics Base versão 19, aplicou-se os testes T, qui-quadrado, Wilcoxon e Fisher. A maioria dos participantes 82,6% era do sexo feminino, mais da metade 60,5% eram católicas e 79,1% estavam na faixa etária de 20 a 60 anos. Estavam com ansiedade 82,6% dos participantes que descreveram sintomatologias físicas, emocionais e mentais. A intervenção com Reiki, como cuidado de enfermagem, junto com o ensino da técnica de respiração, promoveu: aumento do estado de coerência cardíaca, cuja média aumentou de nove (antes) para 31 (após), ou seja, o ritmo cardíaco entrou em sincronia e ressonância com o ritmo respiratório, havendo auto-regulação do SNA, com aumento do intervalo de tempo da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC), proporcionando maior relaxamento e consequentemente respiração menos tensa e fisiológica e redução da média Frequência Cardíaca, que passou de 77bpm (antes) para 73bpm (depois); verificou-se satisfação, bem estar, relaxamento e redução dos níveis de estresse; houve influência na saúde funcional e nos estados neurocognitivos, estímulo a espiritualidade, além de melhora no autocontrole e nas relações sociais, de onde se pode concluir que o Reiki é uma terapia simples, porém completa para o aumento da qualidade de vida. Os resultados demonstram a importância da inserção das Práticas Integrativas e Complementares na Estratégia Saúde da Família no Brasil.

Palavras Chave: Cuidado de Enfermagem, Reiki, ansiedade, Práticas Integrativas e Complementares, Estratégia Saúde da Família.

Voltar ao topoVoltar