Início do conteúdo

SAÚDE BUCAL EM ATENÇÃO DOMICILIAR: A CONSTRUÇÃO DE UM PLANO DE CUIDADO INTERPROFISSIONAL

RESUMO: A população brasileira vivencia um processo de envelhecimento caracterizado pela longevidade e consequente mudança no perfil de adoecimento. Referido contexto reflete-se no aumento de pessoas restritas ao domicílio e que requerem uma atenção em saúde domiciliar com enfoque multiprofissional. Diante desse cenário, este trabalho analisa a construção de um plano de cuidado interprofissional para a atenção domiciliar em saúde bucal. Trata-se de pesquisa exploratória, de abordagem qualitativa e natureza crítico-analítica. A pesquisa foi desenvolvida pelo método da pesquisa-ação, com realização de oficinas de produção de dados iniciadas, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará sob o parecer de número 3.420.571, com posterior emenda aprovada no parecer de número 3.618.327. Os participantes da pesquisa foram 10 profissionais de diferentes categorias de uma unidade de atenção básica em saúde de Fortaleza. As oficinas ocorreram em junho e agosto de 2019 e foram registradas em áudio, vídeo e fotografias. Além desses registros, o portfólio também agregou informações percebidas nesses momentos. Os dados foram organizados, analisados e discutidos por meio de sistematização de experiências e narrativas autobiográficas. Foram realizadas três oficinas. A primeira abordou os saberes e práticas dos participantes a respeito do tema a ser contemplado no plano; a segunda foi uma atividade educativa sobre o tema; na terceira, construiu-se o plano de trabalho. Os participantes concluíram que diversas categorias profissionais podem contribuir com a promoção da saúde bucal na atenção domiciliar e que está se encontra fragmentada no serviço. Os dados produzidos apontaram para a realização de ações de educação permanente como principal instrumento para reverter este quadro. A educação permanente, como parte dos processos de trabalho das equipes, pode contribuir com uma prática colaborativa entre os profissionais de forma a proporcionar atenção domiciliar integral. O reduzido número de participantes da pesquisa não permite generalizações, mas indica ser viável a realização de encontros, nos quais as equipes possam avaliar suas práticas, planejar e construir novas formas de enfrentamento das dificuldades inerentes ao cuidado domiciliar em saúde bucal.

 

Palavras-chave: Pacientes Domiciliares. Saúde Bucal. Relações Interprofissionais. Grupos de Treinamento de Sensibilização.

Voltar ao topoVoltar