Início do conteúdo

SABERES E PRÁTICAS DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE SOBRE A VIOLÊNCIA URBANA NO TERRITÓRIO E AS REPERCUSSÕES NO TRABALHO E NA SAÚDE

A Estratégia Saúde da Família tem como finalidade garantir ações de saúde individuais, familiares e coletivas, na qual se incluem ações de promoção, prevenção, proteção, diagnóstico, tratamento, reabilitação, redução de danos, cuidados paliativos e vigilância em saúde. Destaca-se a importância do agente comunitário de saúde (ACS), ao servir de elo de ligação entre as famílias e os demais profissionais da equipe de saúde. O contexto de violência urbana vivenciado no município de Fortaleza, Ceará, tem causado limitações ao trabalho multiprofissional, em especial dos ACS, com reflexos na saúde destes profissionais. O objetivo desse estudo foi analisar saberes e práticas dos ACS sobre a violência urbana e as repercussões sobre o trabalho e a saúde. Realizou-se um estudo transversal descritivo exploratório, de abordagem qualitativa, no período de março a maio de 2019. Os dados foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas com 12 ACS de Fortaleza-CE com registro em diário de campo. A análise foi realizada através do método de interpretação dos sentidos, em que emergiram 48 temas empíricos separados em dois corpus: ACS que residem em áreas com estabilidade no comando da facção e ACS que residem em áreas com disputas entre as facções. Os temas empíricos foram agrupados em quatro categorias: comunidade; violência no território; consequências da violência sobre a saúde dos ACS e estratégias de enfrentamento à violência usadas pelos ACS. Eles relatam que presenciam e sofrem violência no trabalho, sendo necessário, em alguns momentos, suspender ou adiar atividades. Os efeitos da violência são singulares, sendo variável a sua forma de enfrentamento, acarretando rompimento de relações interpessoais, adoecimentos e absenteísmos. Ser cego, surdo e mudo foi a principal estratégia de enfrentamento à violência. Avaliase que é preciso investir em formação profissional e em estratégias de apoio ao ACS, tais como as rodas de conversa, espaços de acolhimento e escuta, assim como é necessário elaborar um plano de cuidado em saúde (física e mental). 

Descritores: Violência. Agentes Comunitários de Saúde. Estratégia Saúde da Família.
 

Voltar ao topoVoltar