Início do conteúdo

SALA DE SITUAÇÃO DE SAÚDE EM UNIDADE DE ATENÇÃO PRIMÁRIA: FERRAMENTA PARA PLANEJAMENTO E MONITORAMENTO NA SECRETARIA REGIONAL III – FORTALEZA-CEARÁ

RESUMO: O planejamento adequado em saúde cada vez mais se torna uma necessidade para que as equipes de saúde da família consigam atingir seus objetivos. Nesse sentido, a Sala de Situação de Saúde passa a ser um instrumento valioso. O objetivo do estudo é analisar a utilização dos gestores e profissionais de equipes de Saúde da Família (eSF) com relação à Sala de Situação de Saúde como ferramenta de planejamento e monitoramento das ações em saúde. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório e analítico com abordagem mista, realizada em oito Unidades Básicas de Saúde, com SSS implantadas há pelo menos seis meses, em Fortaleza/Ceará. A coleta de dados foi dividida em duas fases: Fase A: contou com 8 gestores de Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS) e a Fase B: 222 profissionais de Saúde da Família (médicos, enfermeiros, dentistas e agentes comunitários de saúde). Aplicaram-se entrevistas para os gestores e questionário para os profissionais de saúde, nos meses de janeiro e junho de 2019. Para a análise dos dados na FASE A (qualitativa) foi utilizada a Análise de Conteúdo de Bardin. Enquanto na FASE B (quantitativa) utilizou-se estatísticas descritivas, representados por gráficos e tabelas. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará, sob parecer nº 3.092.828. Os profissionais de saúde e gestores da amostra eram predominantemente do sexo feminino, enfermeiros, com formação em Saúde da Família. Em torno de 92% dos profissionais pesquisados eram estatutários. Identificou-se que os gestores locais e profissionais compreendem a importância da vigilância em saúde, porém ainda não utilizam a SSS, como rotina, nos processos de trabalho envolvendo planejamento e tomada de decisão nas ações em saúde. Destaca-se o papel de liderança do enfermeiro nos processos de trabalho das equipes de Saúde da Família. Ao final, notou-se que existem dificuldades em se monitorar indicadores, organizar dados, reunião em equipe e na divulgação das informações para a população em geral. O estudo demonstrou que os gestores e profissionais de saúde, desde que devidamente capacitados, podem utilizar a ferramenta de forma a auxiliar nos processos de planejamento e monitoramento das ações em saúde, tornando-se uma grande aliada.

Palavras-chave: Atenção primária à saúde. Sala de situação de saúde. Planejamento e monitoramento em saúde.

Voltar ao topoVoltar