Início do conteúdo

A TENDA DO CONTO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: UM ESPAÇO POSSÍVEL PARA O CUIDADO INTEGRAL À SAÚDE MASCULINA?

RESUMO

A pretensa invulnerabilidade masculina vêm se constituindo em fator de vulnerabilização ao adoecimento, acrescido ao fato da invisibilidade de suas demandas pelos serviços de saúde, no que diz respeito a organização dos serviços e as crenças em relação a masculinidade significar sinônimo de não cuidado. Temos nesse contexto, a necessidade de criação e intensificação de estratégias na atenção básica que contemple de maneira singular os homens. Diante desse cenário, realizamos uma pesquisa qualitativa de caráter interventivo visando compreender se a prática inventiva da Tenda do Conto pode se configurar como um espaço de cuidado humanizado e integral para a saúde dos homens usuários da Estratégia Saúde da Família. O estudo foi realizado com nove homens em uma Unidade de Saúde da Família, no município de Cuité-PB. Como estratégia metodológica, utilizamos a entrevista e a participação dos homens na Tenda do Conto, mediada pela pesquisadora; e o diário de campo da pesquisadora e sua assistente. A Tenda do Conto se configura como um espaço aberto, através de encontros onde usuários e profissionais de saúde partilham sabedorias e experiências de vida, estimulando a co-responsabilidade na busca de soluções e superação dos desafios, constituindo uma estratégia de otimização no acolhimento e estabelecimento de vínculo alicerçado no princípio de humanização. Para a análise e interpretação das narrativas recorremos à Hermenêutica Gadameriana. A partir do diálogo com as narrativas dos homens nas tendas e entrevistas obtivemos alguns eixos temáticos: 1) Ser homem é dar conta de tudo! Nesse eixo constatamos a responsabilidade para com tudo e a centralidade do trabalho na construção das masculinidades, o ter caráter configurando a força do ser homem e é Ser normal, é não ser machista ao falarem em respeito às diferenças como algo que deveria ser normal na constituição do masculino. 2) Concepções sobre saúde: viver bem e não sentir nada. Eles partiam da ausência de doença, indo ao bem estar, com destaque no decorrer das tendas para a presença da música, do lazer, e da convivência entre eles como aliados em sua saúde. 3) Concepções sobre bom atendimento: a busca pela resolutividade surgem ao lado do acolhimento. 4) Os homens na/da Tenda, carecem de que?: Demandas de saúde masculinas: os carecimentos explícitos - observamos hipertensão arterial, gastrite, problemas de próstata, dor física e ansiedade. Revelando necessidades: eles carecem de que? Eles (re)conhecem a necessidade de dar visibilidade e cuidado as suas questões emocionais. 5) A tenda do Conto para homens e a produção de vida! Neste eixo, da timidez inicial ao (re)conhecimento do outro e a alegria de poder falar o que vem de dentro do coração, evidenciam os ganhos obtidos com a Tenda para a expressão de suas singularidades e subjetividades.

Descritores: Saúde do Homem; Estratégia de Saúde da Família; Cuidado Humanizado, Tenda do Conto.

Voltar ao topoVoltar